Dicas de Saúde

Saiba a melhor forma de cuidar de si

Cuidados necessários para as mães que têm bebês com diabetes.

Ao nascer uma criança, muitos pais têm o receio de que tenha algum problema de saúde ou algum defeito em sua formação. Assim que a criança está nos braços da mãe, na maioria das vezes, sente um alívio ao constatar que é normal e saudável. Passado este primeiro momento com o bebê, os médicos realizam vários exames para saber se não há algum problema de saúde. Há casos em que ao realizar o teste de glicemia, o médico constata alteração na taxa de açúcar no sangue, e assim, confirma-se o diagnóstico de diabetes tipo 1.

Muitos dos pais ficam chateados e receosos, pois as maiores dificuldades são o fato dos bebês não conseguirem dizer o que sentem, ou seja, em casos de hipo e hiperglicemia são mais difíceis de serem identificados, mas isso muitas vezes é superado pelo cuidado dos pais que acabam aprendendo a identificar em seus filhos mudanças de comportamento que indiquem hipo (choro) ou hiperglicemia (irritabilidade).

Além disso, necessitam de doses bem pequenas de insulina (o que dificulta a administração do medicamento, já que as seringas e canetas costumam aplicar no mínimo 0,5 U – o que para uma criança pequena pode ser muito). Um outro fator que se deve levar em conta é fazer com que os pais não projetem seu próprios medos e traumas nesse bebê, como por exemplo ter medo de agulha. Devemos sempre nos lembrar que essas crianças devem ter uma expectativa e qualidade de vida semelhante aos demais.

Como qualquer paciente com diabetes tipo 1, o bebê também precisa utilizar a terapia a base de insulina para conseguir que o açúcar entre na célula. Os locais de aplicação são os mesmos de adultos e crianças, como abdômen, glúteos, coxas e braços. A aplicação deve ser subcutânea. Também pode recomendar a bomba de insulina, pois ajuda administrar doses menores de insulina, o que é adequado no caso dos bebês.

O controle da glicemia é realizado da mesma forma como em adultos. Geralmente é necessário realizar a monitorização de 6 a 7 vezes ao dia para saber se o bebê não está principalmente com hipoglicemia. São vários os motivos que podem descompensar a glicemia de um bebê como infecções, alterações em sua rotina, medicações para tratamento de outras doenças, alimentação, dentre outros. Esses motivos são semelhantes ao de crianças maiores e adultos.

Caso o bebê tenha hipoglicemia, o que se deve fazer é dar água com açúcar (20 a 30 ml de água com 2 colheres de chá  de açúcar), uma vez que não seria possível nem saudável oferecer refrigerantes, balas etc. Se o bebê estiver inconsciente e não puder deglutir, deve-se aplicar o glucagon (hormônio antagonista da insulina) e levá-lo para o hospital. Como nem sempre os pacientes  têm o glucagon disponível, a criança deve ser levada ao hospital e até pode esfregar açúcar na gengiva no caminho (lembrar que nestes casos não se deve dar nada que seja líquido ou sólido, pelo risco de aspiração.

Com relação à amamentação, é a mesma orientação para crianças que não tenham a condição.

Ao receber o diagnóstico de diabetes, há um sentimento de tristeza, decepção e culpa. Além disso, existe o medo de que o diagnóstico pode implicar, tanto na expectativa e qualidade de vida da criança, quanto mudança da rotina familiar (algumas mães deixam de trabalhar). Mas com o decorrer do tempo, as famílias percebem que é possível se ter uma boa qualidade de vida e que o diabetes não limitará em nada seus filhos, desde que bem controlado.


                                                                                                            Fonte: www.debemcomavida.accuchek.com.br


RELACIONADAS

Pele de pessoas com diabetes: Cuidados especiais no inverno

Você já percebeu que é só chegar o frio que começamos a sentir aquela coceirinha chata na pele? O ar seco desse período contribui para…

+ leia mais

Época de Copa do Mundo: O que dizer da prática do futebol como exercício para pessoas com Diabetes?

A prática de exercícios físicos traz benefícios a saúde tanto de crianças como de adultos, quando realizada com regularidade. No Brasil, o futebol é o…

+ leia mais

Cuidados necessários para as mães que têm bebês com diabetes.

Ao nascer uma criança, muitos pais têm o receio de que tenha algum problema de saúde ou algum defeito em sua formação. Assim que a…

+ leia mais

NEWSLETTER

Quero receber promoções e novidades!

A EMPRESA

A Rede de Farmácias Fleming existe desde 1964, quando o precursor Sr. Leonardo Glapinski, Juntamente com seus filhos, Sr. José Darcio e João Carlos Glapinski iniciaram seus negócios na cidade de Ponta Grossa.

ADMINISTRATIVO

Av. Gal. Carlos Cavalcanti, Nº 1288
Subsolo - Uvaranas
Ponta Grossa-PR
CEP: 84025-000
contato@fleming.com.br